Teu corpo

Eduardo Baqueiro

 

Algo emana de teu corpo

que me enfeitiça

Um misto de doçura e paixão

Aliado à malícia de teu olhar

A tua voz meiga e suave

chega até mim como braços

me aquecendo do frio da solidão

Teu cheiro natural me deixa inebriado

Este teu jeitinho de menina peralta

 que faz meu coração bater

descompassado

Tua graça e teus dengos

fazem de mim um menino carente

de teu amor

Vem menina,

se encoste em meu ombro

e deixa o tempo passar

Deixa-me viajar no teu corpo,

desvendar alguns mistérios

que me enfeitiçam

Quero esgotar toda carência

que tenho de você

Para depois começar tudo novamente

Teu corpo é um universo

onde eu descanso minha alma

Nele eu sinto o azul do céu

o brilho da lua e a brisa do mar

Teu corpo é meu leito onde me deleito

onde me perco para depois

te reencontrar e novamente sonhar.