Primeiros Sonhos
Eduardo Baqueiro




Quando era menino sonhava acordado!
Via minha vida como num filme...
Via sempre uma menina ao meu lado,
Tinha um jeitinho que jamais encontrei.

Meu caminho não foi como eu sonhei,
Não houve tantas flores,
Nem o amor que tanto desejei.
Hoje já passei da metade de minha vida...

Os sonhos ficaram no passado,
As ilusões ficaram perdidas dentro de mim.
Perdi para as frustrações de minha vida,
Meu passado tornou-se escuro.

A estrela que deveria acendê-lo não apareceu...
Já sentia o fim se aproximando!
Perdi a fé e a pureza dos primeiros anos,
Aprendi a chorar para esquecer as desilusões...

Mas apareceu você, menina.
Jeito de criança, coração de mulher,
Desejando amar como se fosse o único
motivo para existir;
Me amedrontei, confesso!

Minha idade e minha caminhada
Não me prepararam para te amar!
Já me encontrava cansado, desanimado,
Mas seu toque de midas me acendeu o futuro...

Dentro de mim nasceu o jovem que não conheci,
Expulsei o desânimo e me tornei seu homem!
E hoje eu aprecio a vida, o vento no rosto,
Vejo flores em meu caminho.

Tenho um ombro para encostar minha cabeça,
Para chorar de alegria e descansar.
Não mais sonho,
Vivo a realidade de meus sonhos!