Sedento
Eduardo Baqueiro
 
Sou eu, teu homem,
que vem de longe
Sentindo uma saudade enorme
de teu corpo
Sedento de tua boca,
de teus carinhos
 
Quero me deliciar de você
Desejo loucamente possuir-te
Mas não quero que esta noite
termine assim tão rápido...
 
Quero me esgotar de teus carinhos
Matar aos poucos este tesão
que me devora
Vem menina, quero sentir você
Quero te ouvir gemendo, implorando
 
Quero ser teu dono, teu príncipe
Hoje nada mais interessa
A não ser eu e você
Hoje a noite será somente nossa
 
Quero viajar em teu corpo
Mais uma vez te explorar
E quem sabe encontrar
novos caminhos
Novas curvas e novos esconderijos
 
Uma noite é tão pouco
para me saciar de ti
Talvez a eternidade possa
ser suficiente
Para que esta dor da tua falta
Morra em meu peito
 
Quero ser teu menino safado
Teu lobo solitário
Matar esta sede que sinto de você
somente de você, menina...
Minha menina...