SAFADA

Eduardo Baqueiro

 

Menina safada e faceira

Que me deixa sem eira e nem beira...

Tire minha roupa, rasgue-a e jogue fora

Quero sentir este corpo quente de tesão...

Me possua, sua safada!

Geme de prazer para eu sentir

que me pertence

Que sou o lobo que te deixa louca!

Vem, menina,

com estes olhos de me quer mais

Com este jeito que nada sabe

Fingindo ser a primeira vez

Deixando a mulher escondida se soltar...

Bandida, ordinária e safada!

Do jeito que gosto

Do jeito que me faz desejá-la mais ainda!

Palavras sem nexo ao léu

Da cama ao chão, da cadeira à parede

Corpos colados e suados

Nenhuma trégua nesta guerra de prazer...

Somos um corpo, um desejo

Eu te quero e você me deseja...

Nesta loucura gostosa sinto teu corpo gemer

Tua boca engole minha boca

Um grito ecoa no ar

Sinto teu gozo e ouço teus gemidos

Olho pra você e vejo a safada que amo

Pedindo mais, desejando mais

Como uma menina faminta e carente

De meus carinhos

de minha carne..