PRIMA
Eduardo Baqueiro

 

Quem nunca teve uma prima

para  quem  não olhasse com olhos

de bem me quer?

Em quem não desse uma vontade de beijar?

Que fosse uma gostosura? 

Se pirulito, uma vontade de chupar...

Se uma maçã, uma vontade de morder

e depois comer!

Quem nunca teve uma prima sacana

Que sabia que era gostosa e por isso

nos provocava,

Deixava a gente assim meio sem rumo,

Com um enorme tesão... 

Provocante, sensual e safada?

Quem não teve uma prima que carrega

na lembrança?

Uma vontade louca de voltar naqueles tempos

Tempos sem responsabilidade e sem juízo!

Quem não teve uma prima assim?

Namoro escondido, de madrugada,

em qualquer lugar

Com quem aprendeu que o amor é a coisa

mais gostosa da vida?

Quem nunca teve uma prima não sabe

o que perdeu!

Não sabe dos beijos saboreados,

dos carinhos roubados

Da saudade guardada que nunca acaba...

Quem?