Morangos

Eduardo Baqueiro  

 

Sentados de frente um para o outro,

Uma caixa de morangos entre nós...

Morangos doces e maduros...

Tirei um e passei em tua boca,

Contornei teus lábios,

Esperei tua língua...

Passou de leve no morango

Senti tua boca puxando 

o pedaço do morango

Tua boca, suja de morango,

sorria pra mim...

Mais um morango...

Agora não deixei tua boca apanhá-lo...

Ela avançava e eu tirava,

Admirava tua vontade...

Estava sedenta!

Beijei tua boca, então,

Cheia de morango

Vermelho...

Provocante... 

Tua boca procurava ...

Então, coloquei em minha boca

o pedaço de morango...

Tua boca colou na minha,

Tua língua procurava o morango,

Agora escondido...

Deixei pegá-lo...

Estourar entre nossas bocas...

Coladas...

Sujando nossos rostos,

Agora vermelhos...

De morangos...

Tirei tua blusa...

Passei mais um morango em teus seios,

Agora vermelhos...

Então passei minha língua...

Limpando-os

E você gemia...

Lágrimas...

De prazer...

Eu delirava de tesão...

Como amo te ouvir..

Chorar...

Gemer...

Delirar...

Minha menina...

Deitei você...

Abri tuas pernas...

E mais um morango...

Sujei teu sexo...

Agora todo vermelho...

Comecei a limpá-lo...

Com minha boca...

Minha língua...

Tirava o morango...

E junto teu suor de fêmea

Te ouvia gemendo...

Chorando...

Gozando...

Me chamando de teu homem..