Hoje eu fiz amor

 com você

Eduardo Baqueiro

 

 

Deitado na minha cama

Havia espaço demais para mim

Então fechei meus olhos

E visualizei você

Estavas com aquele vestido

vermelho e de tão justo 

dava para ver tua alma

Puxei você para meu lado

e rasguei teu vestido cor de sangue

deixando teu corpo nu

Fiquei observando

teu jeito safado pedindo mais,

me esperando para o próximo ato

E eu parado diante de teu corpo

sem saber se o contemplava

ou se dele abusava

E com o toque suave de minhas mãos

percorri todas as linhas

e todas as curvas

E por mais que explorasse teu corpo

jamais decoraria seu mapa

Em cada investida descobria

novos detalhes, novos segredos

Depois cansado de percorrer teu ser

Minha boca implorava sua vez

Queria sentir teu gosto de pecado

Cedi então aos meus instinto

e numa loucura infinita

percorri novamente aqueles

caminhos que já conhecia

Me perdi entre teus braços

Não sabia se dominava ou era dominado

Não sabia se era eu ou era você

Desejava apenas que aquele momento

fosse eterno

Ouvia apenas teu gemido

e o bater de teu coração

descompassadamente

Era apenas um corpo no mesmo ritmo

Éramos puro tesão

E somente aquele momento importava

Nada mais tinha sentido

Teu corpo, teu cheiro, teus gemidos

Teu suor em contato com minha pele

tua boca na minha boca

O roçar de línguas, as juras de amor

Então abri meus olhos

E você não estava ali

Mas não importava

Eu fiz amor com você

como  jamais fizera 

E nada mais fazia sentido