Festa de haloween

Eduardo Baqueiro

 

O brasileiro é um povo pacífico...

Tão pacífico que se deixa influenciar

Por qualquer novidade que vem de fora.

Adora valorizar mais o que é estrangeiro

E acha que o que é feito aqui não tem valor.

Minha geração nasceu influenciada

por tudo que era importado...

Me lembro bem; primeiro foi a calça Lee

Depois os eletrônicos; marcas japonesas

eram as mais procuradas,

Carro importado era o sonho de qualquer um!

Depois vieram tênis importados,

Roupas de marcas, relógios e perfumes 

McDonalds...

A última novidade

é uma tal de festa de haloween...

Haloween é o dia das bruxas,

Não temos bruxas aqui mas...

Não tem problema, a gente importa!

Hoje eu sei porque somos ignorantes e pobres...

Não criamos nada, importamos!

Fico preocupado,

pois se continuar assim importaremos

maridos e esposas para nossos filhos,

Pois tudo que é importado é melhor...

Deixamos de ser brasileiros

e perdemos nossa identidade.

Esquecemos-a em algum lugar

Não me lembro onde.

Deixamos de ser um povo com seus hábitos

e seus costumes.

As festas brasileiras estão acabando

dando lugar às importadas

Assim deve ser melhor, é só comprar...

Meu Deus, devo estar ficando maluco...

Acho que não ando bem da cabeça...

Pensando no Brasil como um país com

sua própria identidade, que piada!

Estou triste e chorando!

Olho para meu filho e o vejo perdido...

Os jovens estão perdendo as esperanças

Perderam as referências que deviam ter

de pátria, de cidadania, de responsabilidade...

Por isso a violência tomou as ruas

por onde vivemos.

Não há paz, não há ordem, nem progresso!

Devíamos importar algo mais que

bens de consumo

Assim como amor à pátria,
 
amor às nossas crianças...

Valorizar o que é nosso, temos coisas tão belas!

Não vejo ninguém dar o primeiro passo

Será a tal da globalização?

Será que, no futuro, a história,

os costumes, o bom senso

e as nossas festas serão esquecidas?

Não creio que seja isto que desejamos...

Talvez o erro esteja em nós.

Criamos nossos filhos dando a eles

o que não tivemos

E talvez seja por isso que vemos

as coisas tomarem este rumo...

Talvez tenhamos dado matéria demais,

facilidades demais

e tenhamos nos esquecido de mostrar que,

apesar de ter todos os problemas,

o Brasil é a nossa pátria, 

foi aqui  que nascemos e aqui vivemos...

e as tradições desta terra

são as nossas tradições,

a raiz da terra, o nosso chão....

Quem sabe ainda tenhamos tempo?

Meu Deus...