Guerreira
Eduardo Baqueiro
 
Sou Mulher, sou uma guerreira
Luto para ter meu espaço!
Não quero ser boneca de vitrine
Meu corpo não está à venda!
Sou além da beleza que me atribuem
Sou alma .... sensível... inteligente...
Não tenho preço
Por isso não estou à venda
Embora  teimem em me fazer acreditar
Que vale vender a alma ao diabo
para subir...
 Este preço eu não pago!
Desejo olhar para trás
e não me arrepender
Desejo olhar no espelho e sorrir...
Quero pagar a vida com o suor
de meu trabalho
 Sou guerreira!
A minha beleza é apenas detalhe...
Não sou uma carinha bonita,
nem um bum bum torneado...
Sou uma mulher que traz na bagagem
muita coisa escondida
Cada dificuldade é um desafio que
me dá prazer...
Sou mulher de um homem só
Quero lar e filhos
para dividir o amor que levo no peito.
Pareço ter nascido em época errada
Quero simplicidade e sossego...
Quero penas meu espaço
Longe  dos conceitos errados
Longe dos valores estranhos
deste mundo moderno...