Caminhos!
Eduardo Baqueiro



Sou eu, teu Amigo,

quem te fala através das mãos de um poeta...

Tenho andado triste com você!

Escuto reclamações e lamentos o tempo todo

Mas não vejo atitudes para inverter a situação...

Te dei o necessário para atravessar este mundo.

Sua inteligência somada à sua destreza te levará até o fim da jornada,

livre das tentações e vícios do caminho.

Os princípios de boa conduta deixei registrado em tua consciência.

Deixei a semente da esperança

e do amor que deves devotar ao teu próximo.

Dei a ti todos os dons para que vislumbrasse teu futuro,

Dei tudo que um pai deseja a um filho

Mas, como uma criança, tu insistes em não aceitar teu caminho!

Escolheste o caminho das facilidades...

Eu, como um pai devoto, te espero pelo infinito afora,

para que um dia compreendas o valor da vida

e possa desfrutar da felicidade que te espera.

 Estarei sempre te amparando...

Como uma mãe zelosa, estarei torcendo por ti,

Esperando que me tires desta cruz

Esperando que o tempo te traga de volta ao meu encontro