Calda de chocolate
Eduardo Baqueiro

 

Como uma criança faceira e esfomeada

Sentado de frente para você

Olhos nos olhos, ouço teu respirar,

sinto teu cheiro

Entre nós apenas uma calda de chocolate...

Meus pensamentos se misturam aos seus

Um desejo enorme de beijá-la

Mas tua mão na calda de chocolate

me desvia a atenção

Sinto tuas mãos percorrendo minha boca

Lambuzada de calda, calda de chocolate!

Sujo minhas mãos também com a calda

Passo em teu rosto

e deixo cair até chegar aos teus seios

Minha língua, inquieta,

experimenta a calda em teu corpo...

Te sinto em doce aflição,

Um tesão nascendo da tua pele

chega a perturbá-la a ponto de você

se esquecer da calda...

Tua língua percorre meu corpo

lambuzado em doce

Da criança faceira nasce um lobo

faminto de teu corpo

Desejando explodir dentro de você,

querendo deixar meu cheiro entranhado

em tua carne...

Me perco, agarrado ao teu corpo,

e me encontro novamente brincando com você

Sinto tua gargalhada gostosa

dominando meu ser,

Perco o controle do momento...

Sou uma criança desejando satisfazê-la

a qualquer custo...

Neste momento sou apenas teu,

indefeso e carente,

pronto para satisfazer teus desejos

mais secretos...

Estes momentos são os melhores de minha vida

Você me faz sentir feliz e satisfeito

Um menino deitado em teu colo desejando

que o tempo não corra,

que a noite jamais termine...