BRINCAR
 
 Eduardo Baqueiro
 

Vem menina,
Se aconchega em meu peito
Sinta o calor de minha pele
Ao contato de tua carne nua
Vem, vamos brincar de esconde-esconde
Apague a luz e me procure
Sinta meu cheiro,
Ouça minha respiração
Enquanto o tesão cresce dentro de nós
Deixar minhas mãos ansiosas
para tatear seu corpo
Meu corpo sedento pedindo teu corpo
Deixar o tempo passar até que
não consigas mais
Mas não desistas, me procure
que te recompensarei
Com meus carinhos e meus anseios de ti
Quero brincar dentro de teu corpo
Saboreando-o, deixando minhas marcas
Deixar a noite rolar até nossos corpos
não suportarem mais,
exaustos...
Deixemos o ritmo de nossa canção,
aquela do Elvis,
Levar-nos nas asas de um lindo sonho
Para acordar novamente em teus braços
E talvez, quem sabe, recomeçar...